Seminário na Baixada Santista é elogiado por profissionais

Por Secretaria de Comunicação Social da Prefeitura de Itanhaém
comunicacao@itanhaem.sp.gov.br

O evento, que está em sua segunda edição, foi elogiado por palestrantes e representantes de diversos municípios

Profissionais da agricultura e educação de cidades da região se reuniram nos dias 26 e 27 de novembro em Itanhaém a fim de discutir sobre segurança alimentar, geração de renda e articulação entre o Governo Federal e os municípios no II Seminário de Segurança Alimentar e Nutricional da Baixada Santista. O evento foi elogiado por palestrantes e representantes de diversos municípios.

Confira as fotos

Agricultores familiares e pescadores artesanais, nutricionistas, gestores, merendeiras, além de representantes das prefeituras da região estiveram presentes nas palestras ministradas por representantes do MEC/FNDE, Renata Mainenti Gomes; do Instituto de Pesca SAA Santos, Dra. Rúbia Tomita e Dra. Cristiane Neiva; e da Coordenadoria de Assistência Técnica Integral (CATI), Dr. Newton Rodrigues.

No dia 26, período da manhã, os participantes debateram a articulação do Programa Nacional de Desenvolvimento da Agricultura Familiar (PRONAF)e o papel do agente financeiro para o fortalecimento da agricultura familiar e pesca artesanal com representantes da Caixa Econômica Federal.

Segundo a gerente geral da Caixa Econômica Federal, Dilei Witzel, eventos como esse ajudam a estreitar o relacionamento com a Prefeitura, o gestor municipal, o Governo Federal e o produtor, que é o mais interessado. “A intenção é apresentar ao agricultor familiar modalidades e investimentos disponibilizados pela Caixa. Quanto mais perto estivermos dessas pessoas, mais dúvidas conseguiremos esclarecer”.

“Foi excelente a explicação dos profissionais que esclareceram aos produtores rurais sobre o que é PRONAF e a importância deste evento em relação ao desenvolvimento da agricultura familiar em cooperativas. Na discussão, abordamos sobre os alimentos cultivados pelos agricultores que vão parar na merenda escolar do Município e seu valor nutricional”, ressalta o diretor de Agricultura de Peruíbe, Orlando Walter.

O encontro teve como objetivo dar início a um processo de discussão regional sobre o Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE); sistematizar os entraves e dilemas de cada município para efetivar a Lei nº 11.947/09, da Alimentação Escolar, além da necessidade de discutir questões associadas ao programa de Alimentação Escolar e elaborar demandas de assistência técnica à CATI.

Veja a cobertura da Equipe Pólis sobre o evento.

ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL – No período da tarde, a culinária caiçara esteve em destaque com receitas simples criadas a partir de produtos cultivados na Cidade por agricultoras de Itanhaém. Elas mostraram o nhoque, a farofa de couve e almôndegas na versão caiçara, preparados com a farinha da banana verde, além de cremes, sopas e saladas elaborados com palmito pupunha.

Além disso, a graduanda em Nutrição da UFCG Campus Cuité-PB, Ana B. Venâncio, revelou o alto teor nutricional de cada ingrediente e os benefícios ao organismo, iniciando o intercâmbio com pesquisas na área de Segurança Alimentar e Nutricional (SAN) entre os municípios de Itanhaém e Cuité.

“Este é um grande momento de compartilhar experiências. É um movimento de aproximar a educação da agricultura familiar, sempre aproveitando o que há de melhor em cada município com receitas práticas e simples”, destaca a representante do MEC/FNDE, Renata Mainenti Gomes, durante a oficina.

MESAS TÉCNICAS – Já no dia 27, os participantes puderam entrar na discussão central do evento com o Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE), onde informações mais recentes foram esclarecidas por Renata Mainenti (MEC/FNDE), além das contribuições da experiência de Itanhaém, o diagnóstico da Baixada Santista apresentado pelo Instituto Pólis e o relato da parceria e construção gestão/ciência do Instituto de Pesca para a implantação da Unidade de Processamento de Pescado junto ao Banco de Alimentos de Itanhaém.

“O grande diferencial deste evento foi a participação efetiva e construtiva dos agricultores, pescadores, indígenas e assentados de toda nossa região, contribuindo com os avanços propostos pelo Seminário e enriquecendo os debates”, relara o diretor de Agricultura de Itanhaém, Odil Cocozza Vasques Junior.

“Considero este evento um dos melhores que tivemos o privilégio de organizar. O grande mérito deste foi mostrar a realidade regional nas ações do PNAE. O coletivo da Baixada soube usar este fórum para propor ações a serem referendadas pelos prefeitos por meio do CONDESB/AGEM, visando avançar na melhoria da qualidade da alimentação escolar com inclusão de produtos locais da agricultura familiar”, afirmou a coordenadora do Banco de Alimentos, Luciana Melo.

O Seminário foi realizado pela Prefeitura de Itanhaém e teve a parceria do Instituto Pólis – Litoral Sustentável/Petrobras e Caixa Econômica Federal.

 

Texto publicado no Portal da Prefeitura de Itanhaém.

Clique aqui para acessar a publicação original.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *