CT Turismo Sustentavel Observatorio (59)

Relatoria CT de Turismo Sustentável 12/08/2015

Relatoria da 4º reunião Câmara Temática de Turismo Sustentável do Litoral Norte, realizada no dia 12 de agosto de 2015.

1. PAUTA

– APRESENTAÇÃO DOS PARTICIPANTES E DA PAUTA DA REUNIÃO e fala sobre o questionário para o banco de dados
– APRESENTAÇÃO DA PRIMEIRA CONSOLIDAÇÃO DOS MAPAS DE POTENCIAIS TURISTICOS DO LN, CONSTRUÍDO NA ULTIMA REUNIÃO
– FALA SOBRE SAN E PCT NESTA CT
– APRESENTAÇÃO DA METODOLOGIA DO CARROSSEL QUE SERÁ UTILIZADA PARA A ELABORAÇÃO DO PLANO DE TRABALHO E DOS MATERIAS BASE PARA A REALIZAÇÃO DESTE
– TRABALHO EM GRUPO
– APRESENTAÇÃO DOS RESULTADOS DO TRABALHO EM GRUPO E ENCAMINHAMENTOS

2. APONTAMENTOS RELEVANTES

– Depois das apresentações, os grupos foram divididos por município e debateram Ações e Projetos e as Parcerias e Estratégias; a seguir as apresentações dos grupos:

CARAGUATATUBA
Ações:
– Aprimorar o Turismo de Observação de Aves – parceria com o PESM – Núcleo Caraguá e iniciativa privada
– Melhorar a infraestrutura disponível de visitação no PESM
– Estrada Parque: Salesópolis, Caraguá, São Sebastião – Rota Dória
– Ampliar as ações ligadas a Rota do Camcubi (outras festas): divulgação desta e dos outros roteiros gastronômicos, assim como maricultura, camarão, tainha.
– Diagnóstico da situação dos monitores ambientais (legislação municipal, mercado de trabalho) necessidade de qualificação.
– Atualizar as informações sobre aquisição de gêneros para alimentação escolar

ILHABELA
Projetos:
Programas de Capacitação
– observação de Aves
– monitores ambientais
– guias de ecoturismo
– condutores de jeep
– meios de hospedagem
– oficinas de integração do trade
– turismo de aventura
– plano de negócios CT

Infraestrutura
– Estruturação das trilhas
– finalização da estrada parque
– base de Turismo de Base Comunitária (Bonete e Castelhanos)
– estrutura dos piers

Ações:
– Estruturação dos roteiros de TS e TBC
– Incentivo a Agricultura Familiar
– Incentivo a maricultura
– Plano de Comunicação e marketing
– Incentivo a projetos de certificação, meios de hospedagem e turismo de aventura, gastronomia
– Incentivo ao artesanato tradicional (castelhanos, Búzios, Vitória, Bonete, Castelhanos, Serraria)
– Projeto Mercado Mata Atlântica

Estratégias:
– Fortalecimento da COMTUR
– Adequação das leis
– Contratar consultorias especializadas
– Política Pública Municipal de TS – TBC
– Promover a integração dos atores

Parcerias
– PEIb – Petrobras
– Acei – Cia Docas
– CB – Marinha
– PMI – YCI
– CT Ecoturismo – comunidades tradicionais
– RBMA

SÃO SEBASTIÃO:
Ações e Projetos
1- Desenvolver Turismo de Observação de Aves
2- Desenvolver Turismo de Base Comunitária
3- Desenvolver Turismo Gastronômico e Cultural
4- Desenvolver Turismo de Aventura

Estratégias
1 e 4- Turismo de Observação de Aves e Turismo de Aventura
– mapear os locais de observação: baseado no mapeamento já realizado e adicionar outras observações (redes sociais, mapa interativo); projeto Carlos Rizo; lista de espécies na região
– iniciar projeto na APA Baleia / Sahy / Jatobá
– capacitar monitores / valorização dos saberes locais
– pesquisar no wikiaves
– entender melhor o perfil do observador de pássaro e do turista comum que possa se interessar
– elaborar material de divulgação
– conhecer melhor o tamanha e característica do mercado de Observação de Aves = Desenvolver produto

Parcerias
– PESM- VerdeEscola- CEBIMAR- Universidades
– Prefeitura- Agências de Turismo- Associações locais de bairro
– Vila Sahy

2 – Turismo de Base Comunitária
– empoderar as comunidades locais
– visitas as comunidades para conhecer e entender sobreo o que as comunidades desenvolvem e quais os produtos que poderiam ser trabalhados: entender o engajamento das comunidades
– levantar as capacitações de acordo com os produtos que o Montão de Trigo deseja trabalhar
– identificar a infraestrutura necessária: píer, saneamento, transporte…)
– identificar os saberes locais: gastronômico, musical, artística, marcenaria…
– elaborar levantamento de produtos oferecidos pelas comunidades e outros potenciais
– estabelecer sistema de comunicação
– estabelecer uma capacidade de carga/ lotação ar as comunidades, um número que não prejudique; definição do valor que o turista pagaria por esta experiência.

Parcerias:
– ONGs – Comunidades – APA Marinha – Prefeitura –Marinas -Agências receptivas

3 – Turismo Gastronômico e Cultural
– mapear o que já existe ou existiu de turismo gastronômico
– incentivar os restaurantes a poiar uma gestão ambiental do negócio – gestão dos resíduos, uso de produtos locais…
– promover Festivais: uso de produtos locais, comida de quiosque (competição) exemplo de Ubatuba
– gestão dos resíduos: criação de destinação dos resíduos e aproveitamento dos mesmos
– criar uma ação que envolva os carrinhos de praia

Parcerias:
– Prefeitura – Associação Comercial – Comunidades produtores (pesca, agricultura familiar orgânica…)
– Sebrae
UBATUBA
Projetos e Ações
1 – Incubadora de Capacitação e Renda – Criação de GT para mapear as iniciativas bem sucedidas de cada comunidade = foco nos protagonistas, lideranças
2 – Elaboração de um plano de comunicação para a cadeia local do turismo
3 – Capacitação Mesa de Diálogo e CT Turismo = levantamento das ações dos planos de manejo das UCs que dialogam com as comunidades tradicionais
4 – Valorização dos alimentos tradicionais = produção e comercialização
5 – Fortalecer o espaço do mosaico Bocaina e mobilizar a formação de um Mosaico do LN.

Estratégias:
1 – Troca de experiência, capacitação, captar recursos, definir mecanismos de transferência de renda, mapeamento das ações da prefeitura

Parcerias: comunidades, prefeitura, universidades, sindicatos hotéis e restaurantes, FF, Polis, Ass. Hostels.

2- Identificar situações de grande relevância em cada comunidade que possam ser incluídos em um plano de comunicação – divulgação dos produtos locais e produtores, definir estratégias de divulgação a partir de oficinas integradas ao conselho municipal de turismo – facilitar a comunicação entre agências, comunidade e prefeitura

4 – Incentivar quintais e pomares para o cultivo de alimentos e difusão dos modos de uso e preparo dos alimentos – oficinas, encontros, intercâmbios entre as comunidades, projeto com os restaurantes. Fomentar e divulgar as Festas Tradicionais e monitorar a culinária oferecida nas festas eventos.
Calendário Regional de eventos e atividades – carta de Editais de chamamento público para realização de eventos

Parcerias: comunidades, sindicato hotéis e restaurantes, CATI, Unidades Gestoras UCs, Rede Agroecológica Caiçara, prefeituras

5 – Valorização das práticas e ações que possam ser difundidos – acessar recursos federais e emendas parlametares, disseminar ações que contribuam com a integração das ferramentas de gestão do turismo.
3. ENCAMINHAMENTOS

– As versões finais dos Mapas serão disponibilizadas no site
– Equipe do Observatório irá sistematizar as informações apresentadas pelos municípios e inserir em uma planilha para melhor visualização
– Organizar o plano de trabalho de acordo com as questões levantadas nos grupos
– Próximo encontro da CT Turismo do LN será em reunião conjunta com a Mesa de Diálogo, com data a ser confirmada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *